Ocupação das UTIs de Porto Alegre passa de 75%

Capital conta com 580 leitos e registra 460 pacientes internados, nesta manhã

internados covid-19
Foto: Ricardo Giusti/CP

Porto Alegre registra, na manhã deste sábado, 75,17% dos leitos ocupados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), conforme números atualizados da Secretaria Municipal da Saúde. A Capital conta com 580 vagas do tipo, com 460 pacientes.

Nem todos os casos envolvem pessoas contaminadas pela Covid-19. São 53 internados por suspeita (23) ou confirmação da doença (30).

O Hospital Moinhos de Vento, da rede privada, é o que registra o maior índice de ocupação: 92,86%. A unidade de saúde conta com 56 vagas na UTI e atende 52 pacientes, 11 deles com a Covid-19 e  três com suspeita da doença.

Na sequência, vêm os hospitais Vila Nova e da Restinga, com 90% de lotação. Nos dois locais, porém, não há pacientes internados em função do novo coronavírus.

Novo decreto municipal 

Apesar de 3/4 dos leitos de UTI estarem ocupados em Porto Alegre, a Prefeitura emitiu um novo decreto, na sexta-feira, permitindo a volta de cerca de 147 mil pessoas ao trabalho. O texto, que entra em vigor na terça, dia 5, retirou a restrição das atividades de profissionais liberais, autônomos, microempresas e microempreendedores individuais, o que libera o pequeno comércio, por exemplo.

O prefeito Nelson Marchezan Jr explicou que autorizou o funcionamento desses setores devido ao impacto financeiro sentido durante a pandemia de coronavírus. “Entendemos que microempreendedores e MEIs merecem iniciar antes por terem mais dificuldades. Nada contra grandes empresas”, explicou o prefeito.

Ao defender retomada gradativa do comércio, o prefeito destacou os resultados obtidos com as políticas de isolamento adotadas ainda em março, que resultaram em uma estabilidade de casos, o que baliza a busca por atendimento médico.