Mulher morta por PM da reserva era presidente da Agergs

Maria Elizabeth era natural de Cachoeira do Sul, tinha um filho e dois netos

Maria Elizabeth Pereira
Maria Elizabeth Pereira./ Divulgação./ Procon RS

A mulher morta pelo companheiro, PM da reserva, na manhã desta sexta-feira, foi identificada como Maria Elizabeth Rosa Pereira. A vítima era presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), com mandato até 2023.

Segundo o perfil no site da Agergs, Maria Elizabeth era natural de Cachoeira do Sul, tinha um filho e dois netos. Ela era advogada formada pela Universidade do Vale do Rio do Sinos (Unisinos), em 1988, e passou pela Secretaria da Fazenda, foi diretora da Região Sul do Procon-Brasil e presidente do Conselho de Defesa do Consumidor (CONDECON). Ela também foi diretora do Procon/RS entre abril de 2017 e julho de 2019.

O crime

Maria Elizabeth foi morta pelo companheiro dentro de casa, na manhã desta sexta-feira. O crime aconteceu na avenida Bento Gonçalves, na zona Leste da Capital. O PM da reserva teria tido um surto e se descontrolou. O irmão dele, que mora em uma casa conjugada, acionou a Brigada Militar (BM).

Durante o cerco, a via foi bloqueada. BM, Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar (Bope) e Polícia Civil acompanharam as negociações, mas a vítima já estava sem vida quando os policiais chegaram ao local.

Após matar Maria Elizabeth, o PM da reserva tentou suicídio. Ele foi encaminhado para atendimento hospitalar com ferimento grave na cabeça.

Governo do Estado lamenta falecimento

O governador Eduardo Leite publicou nota no final da manhã de hoje lamentando  a morte da conselheira-presidente da Agergs:

“O governo do Estado lamenta o falecimento da conselheira-presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), Maria Elizabeth Rosa Pereira, ocorrido na manhã desta sexta-feira (17/4), em Porto Alegre.

Natural de Cachoeira do Sul, Maria Elizabeth, 60 anos, era advogada e teve uma extensa e bem-sucedida carreira no setor público. Foi técnica tributária da Secretaria Estadual da Fazenda durante quase 30 anos, diretora-geral e secretária-adjunta da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e diretora do Procon estadual. Também foi procuradora do município de Porto Alegre e, desde dezembro de 2019, presidia a Agergs.

O governo se solidariza com familiares, em especial o seu filho, Thiago, e os netos, Eike e Eduarda, amigos e colegas de trabalho de Maria Elizabeth, e reforça o agradecimento pelos serviços prestados à sociedade gaúcha ao longo da sua trajetória no serviço público. A sua atuação ficará marcada pela determinação e pela força com que enfrentou todos os desafios que assumiu no Estado.

Eduardo Leite
Governador do Rio Grande do Sul”

*Com informações da Record TV.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com