Mais três pessoas morrem de gripe no RS; total chega a 12

Casos ocorreram em Capão do Leão, Três Coroas e Pinhal da Serra

Foto: Guilherme Almeida/CP

Com mais três óbitos confirmados, chega a 12 o número de mortes atribuídas à gripe, em 2019, no Rio Grande do Sul. Um bebê e dois idosos foram as vítimas mais recentes da enfermidade.

A criança, um menino de cinco meses, de Capão do Leão, não tinha sido vacinada, já que não há indicação para isso antes dos seis meses de vida. A mãe dele também ainda não havia se imunizado. É a segunda morte do ano envolvendo bebês, conforme a Secretaria Estadual da Saúde. A primeira, de uma menina de 11 meses, havia ocorrido em Sapiranga, em maio.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado, nesta quarta-feira, pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), o total de óbitos em função da gripe ainda é bem menor que o de 2018, quando, até essa mesma época do ano, 33 pessoas haviam falecido.

O menino de Capão do Leão tinha histórico de doença cardiovascular. O óbito ocorreu em 19 de junho e o resultado laboratorial confirmou que o vírus H1N1 infectou o bebê.

Entre os dois idosos mortos, um deles, de 74 anos, residente de Três Coroas, tinha histórico de doença cardiovascular crônica e diabetes. A vítima também se contaminou com o H1N1.

Outro idoso, de 62, sem histórico de doenças, morreu após complicações decorrentes do vírus em Pinhal da Serra. O laudo do Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen/RS) deu positivo para Influenza A não-subtipado, quando não se consegue detalhar que vírus provocou a enfermidade – H1N1 ou H3N2.

Na semana passada, um homem de 74 anos morreu vítima da doença em Porto Alegre. O idoso, que havia se vacinado contra a gripe, não resistiu ao vírus por conta de comorbidades prévias.