Metroviários e Trensurb fazem acordo sobre reajuste; categoria só para na sexta-feira

Categoria garantiu dois anos de reajuste referente a 50% da variação do IPCA

Foto: Guilherme Almeida/CP

Metroviários decidiram, em assembleia no início da tarde desta quarta-feira, aceitar a proposta da Trensurb de renovação, por dois anos, dos acordos vigentes no dissídio da categoria. Os trabalhadores também concordaram em receber, em 2019 e 2020, reajuste salarial referente a metade da variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Conforme o presidente do Sindicato, Luiz Henrique Chagas, a proposta, aprovada por unanimidade, gera tranquilidade para o trabalhador. “Justamente porque a Trensurb corre risco de privatização, precisávamos que eles nos dessem a segurança de que, nos próximos dois anos, os salários terão reajuste de 50% da inflação. Mesmo que esse reajuste não tenha entrado, também, para o Vale Alimentação e o Auxílio Creche, como havíamos solicitado inicialmente”.

Além disso, durante assembleia, ficou acordado que a categoria não vai entrar em greve, devendo apenas paralisar as atividades durante a sexta, na Greve Geral contra a reforma da Previdência. Um ato ocorre já no início da manhã, junto à administração da Trensurb, na zona Norte de Porto Alegre.