Polícia do Ceará apreende 300 celulares roubados no Rio Grande do Sul

Investigação apurou que smartphones passaram ainda por São Paulo

PCCE apurou que cerca de 300 smartphones apreendidos são todos roubados no Rio Grande do Sul | Foto: PCCE / Divulgação

A Polícia Civil do Ceará (PCCE) apurou que cerca de 300 smartphones apreendidos no último dia 15, todos roubados no Rio Grande do Sul, passaram antes por São Paulo. Um casal foi preso com a mercadoria, na rua Aline Vieira Colares, no bairro Quintino Cunha, em Fortaleza. Outros 200 celulares já haviam sido vendidos.

A dupla contou que pagou em torno de R$ 40 mil em São Paulo. A Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC) da PCCE estimou os produtos em R$ 100 mil.

O flagrante ocorreu durante investigações sobre o armazenamento de bens roubados no imóvel em que residia o homem e a mulher, ambos sem antecedentes criminais. À imprensa local, o titular da DRFVC, delegado Diego Barreto, disse que o próximo passo é tentar “descobrir se trata de uma organização criminosa, quais os integrantes que enviaram a carga para cá e se existe mais celulares no mercado daqui”.

Os 500 celulares levados para o Ceará fazem parte de um carregamento de três mil smartphones, avaliados em R$ dois milhões, de diversos modelos da marca Samsung que haviam sido roubados em fevereiro deste ano no depósito da Latam, junto ao Porto Alegre Airport-Aeroporto Internacional Salgado Filho.

O caso é apurado pela Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas (DRFC), sob comando do delegado Alexandre Luiz Fleck que coordenou em abril a operação Cavalo de Tróia para prender os envolvidos no assalto milionário.

Cinco prisões foram realizadas na ação, incluindo o motorista do furgão de uma transportadora que trabalhava para a companhia aérea, durante cumprimento dos mandados judiciais em Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Alvorada, Guaíba, Viamão e Campo Bom.