Inter busca sequência de vitórias diante do CSA no Brasileirão

Vacinado contra tropeços diante de times pequenos, Colorado quer mais um triunfo no Beira-Rio

Guerrero e Moledo estarão em campo para encarar o CSA neste domingo | Foto: Mauro Schaefer

É prática recorrente em clubes grandes o discurso de respeito a adversários de menor expressão. No Inter, porém, é mais que apenas política de boa vizinhança. O Colorado tem uma longa história de tropeços contra rivais bem menos qualificados no papel, mesmo quando tem um bom time e vai bem contra as equipes mais poderosas do mundo. Portanto, todo cuidado é pouco quando vai se enfrentar um time que não vence uma partida de Série A desde 1987. É o caso do compromisso deste domingo, às 16h, contra o CSA.

“O Marcelo (Cabo, técnico) vem fazendo um trabalho muito competente, tanto que subiram. É um time muito compacto, que cumpre bem suas funções defensivas, o que torna o jogo bem difícil. Porque você tem que ter qualidade para construir, tem que diversificar as ações ofensivas, não pode só chegar na linha de fundo e cruzar, nem tentar o jogo só por dentro, porque eles têm uma compactação forte por dentro. Então tem que tentar triangular, chutar, driblar, para quebrar isso”, explica o técnico Odair Hellmann.

Para completar, os alagoanos têm vários nomes que já passaram pelo Beira-Rio, ávidos para ativar a famosa “lei do ex” e ter um bom desempenho contra seus times anteriores. “O Carlinhos (lateral-esquerdo) passou por aqui, o Nilton (volante) passou por aqui, são jogadores experientes, que sabem jogar Campeonato Brasileiro e vão vir muito motivados contra nós”, acredita Odair Hellmann.

Além dos citados pelo técnico, o CSA tem o lateral-direito Apodi, o zagueiro Ronaldo Alves, que está lesionado, e o atacante Cassiano, que deu entrevista coletiva esta semana em Maceió. Após a boa vitória contra o Cruzeiro, no último domingo, a boa notícia é que, na 28ª partida da temporada, pela primeira vez Odair Hellmann poderá repetir uma escalação de forma subsequente. Não se pode ter certeza que ele o fará, pois o treino da sexta-feira foi realizado com portões fechados, mas essa é a tendência. Rodrigo Dourado segue no departamento médico e Patrick está sendo reintegrado, mas não deve ser relacionado. Zeca e Guerrero, que foram poupados durante a semana, devem jogar normalmente.

O time ainda faz um treino na manhã deste sábado antes do jogo de domingo. Com 6 pontos e 50% de aproveitamento, em nono lugar, trata-se uma boa chance para o Inter se aproximar dos líderes do Brasileirão. “Precisamos ter tranquilidade, porque a vitória pode vir no primeiro minuto ou aos 89, dependendo da dificuldade que o CSA nos criar. Temos que trabalhar com paciência, não com lentidão, e cuidar os contra-ataques”.

Encontro inédito pelo Brasileirão

O CSA enfrentará o Inter pela primeira vez em sua história no Campeonato Brasileiro. Em busca da primeira vitória desde que retornou para a elite do futebol nacional, o time alagoano não poderá contar com o atacante Robinho, com uma lesão no músculo reto femoral, para o duelo deste domingo, às 16 horas, no Beira-Rio, pela quinta rodada.

Além de Robinho, Cassiano, com dores musculares, deve ser poupado. O jogador não treinou ao longo da semana e pode ficar no banco de reservas. Com isso, Marcelo Cabo montou o time no 4-5-1, com Patrick Fabiano sendo o único homem de referência no ataque. O treinador optou por povoar o meio de campo. “Trabalhamos com muita intensidade diariamente. Nos comunicamos bastante também nos treinamentos e jogos. Isso ajuda muito. Estamos preparados para fazer um grande jogo. O Internacional é um time tradicional, não vai ser fácil. Qualquer ponto que conseguirmos conquistar será de grande valia”, afirmou o goleiro Jordi.

CSA e Inter se enfrentaram apenas duas vezes na história, pela Copa do Brasil, de 1989. Na ocasião, ficaram no empate sem gols no Rio Grande do Sul. Em Maceió, vitória da equipe gaúcha foi por 2 a 0. No Brasileirão, o time alagoano vem de três empates.