Confirmado segundo óbito por gripe, em 2019, no RS

Nenhum dos dois idosos havia sido vacinado

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Secretaria da Saúde confirmou, nesta quarta-feira, que duas pessoas morreram vítimas de gripe, até o momento, em 2019, no Rio Grande do Sul. Na semana passada, o Ministério da saúde já havia confirmado a primeiro óbito, ao divulgar um total de 99, em todo o País.

Os casos envolvem dois idosos: um de 71 anos, residente em São Gabriel e outro, de 79, morador de Barra do Ribeiro. Os diagnósticos foram confirmados pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) para os tipos de vírus influenza A-H1N1 e A-H3N2.

Conforme a Secretaria, ambas as vítimas procuraram atendimento após apresentarem sintomas de desconforto respiratório, com tosse, dor de garganta e febre. Os dois precisaram ser transferidos a leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e chegaram a iniciar o tratamento com o antiviral oseltamivir (de nome comercial Tamiflu).

Nenhum deles havia se vacinado, já que as internações ocorreram antes do início da campanha. Os dois tinham ainda fatores de risco. O morador de São Gabriel era diabético, enquanto a residente em Barra do Ribeiro tinha uma imunodeficiência crônica.

Campanha vai até 31 de maio

A campanha de vacinação contra a gripe iniciou em 10 de abril para as crianças e gestantes e em 22 de abril para os demais grupos de risco. As mais de 2,3 milhões de doses aplicadas até agora perfazem 60% de cobertura. A meta é chegar a 90% em cada grupo.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até 31 de maio. Cerca de 1,5 milhão de pessoas ainda devem se proteger contra os três tipos de vírus da gripe mais frequentes (A-H1N1, A-H3N2 e B).

No País, mais de 33 milhões de pessoas foram vacinadas contra a gripe até o momento. O número corresponde a 56% do público-alvo.

Doses já aplicadas, em todo o RS:
Crianças (maiores de seis meses e menores de seis anos): 410 mil (56%)
Gestantes: 61,6 mil (58%)
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto): 13,4 mil (77%)
Trabalhador da saúde: 193 mil (61%)
Indígenas: 16,7 mil (66%)
Idosos: 1,1 milhão (73%)
Professores: 83,3 mil (76%)
População privada de liberdade: 12,2 mil (33%)
Funcionários sistema prisional: 3,8 mil (72%)
Doentes crônicos: 427 mil (44%)
Policiais e militares: 17 mil (42%)
Total: 2.301.962 (60%)