BRF vai retirar mais de 450 toneladas de frango do mercado por risco de salmonela

Produtos eram comercializados em 13 estados, incluindo o Rio Grande do Sul

A empresa BRF Foods, dona das marcas Sadia e Perdigão, anunciou nesta quarta-feira que serão recolhidas cerca de 464 toneladas de frango in natura por risco de contaminação por salmonela. Vão ser recolhidas 164,7 toneladas destinadas ao mercado doméstico e outras 299,6 toneladas encaminhadas para venda a outros países. Os produtos foram embalados ainda em outubro e novembro do ano passado.

Do mercado brasileiro serão recolhidas coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kg), ‘filezinhos’ de frango (embalagem de 1kg), filé de peito (embalagem de 2kg) e coração (embalagem de 1kg). Os lotes foram produzidos no dia 30 de outubro e entre 5 e 12 de novembro na unidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul. A retirada do mercado se dá “por precaução”, após a identificação da bactéria.

A empresa afirmou que “destacou um grupo de especialistas para investigar as origens do problema a fim de adotar medidas para que a contaminação não volte a ocorrer.” A produção da unidade de Dourados está mantida, mas com “processo rigoroso de manutenção e liberação dos produtos”. A BRF garante que a salmonela não resiste ao calor, mas que pode causar intoxicação se os produtos não estiverem devidamente cozidos.

Em caso de contaminação, os sintomas mais comuns incluem dores abdominais, diarreia, febre e vômito. Os produtos eram comercializados em 13 estados, incluindo o Rio Grande do Sul.