Após sequestro de valores, Fazenda estadual só garante parte dos salários em data prevista

Cronograma divulgado em 31 de janeiro previa depósito de salários entre 2,25 mil e 5 mil (ou até 11,5 mil) entre segunda e quarta-feira da semana que vem

Foto: Divulgação Sefaz

A Secretaria da Fazenda estimou, no fim da tarde desta sexta-feira, que, seja possível pagar, na segunda-feira que vem, os servidores que recebem até R$ 2,25 mil, mesmo que fique mantido o bloqueio de R$ 157 milhões para o pagamento de precatórios, determinado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

De acordo com a Pasta, com a decisão judicial os repasses para as datas seguintes – 12, 13 e 14 de fevereiro – dependem, agora, da entrada de outras receitas e do comportamento da arrecadação estadual.

O cronograma divulgado em 31 de janeiro pelo governador Eduardo Leite previa o depósito de salários entre 2,25 mil e 5 mil (ou até 11,5 mil, dependendo do ingresso de receita) entre segunda e quarta-feira da semana que vem.

Hoje, Leite ressaltou que o confisco abala o planejamento financeiro estadual “ainda mais em meio a um cronograma de pagamento de salários”, divulgado previamente.

Até o momento, só tiveram pagos os salários de janeiro servidores que recebem, em valores líquidos, até R$ 1,1 mil.