Sebastião Melo pede fim de ajuda de custo a deputados na Assembleia

Caso receba o benefício, o parlamentar informou que vai devolver à Casa ou destinar a entidade de assistência

Foto: Joel Vargas / PMPA / CP

O ex-vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), propôs à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa mudanças nas regras de concessão do auxílio aos parlamentares. Todos os deputados empossados recebem uma espécie de auxílio-moradia no valor de R$ 25,3 mil. Já aqueles em fim de mandato recebem a quantia duas vezes.

A proposta é manter a ajuda de custo somente para os parlamentares que tiverem de se mudar para a Capital. O ofício chegou nesta semana ao novo presidente da Casa, Luiz Augusto Lara. “Se a ideia é auxiliar quem tem de arcar com os custos para morar em Porto Alegre, não faz sentido pagar o auxílio para quem já vive na Capital”, ressalta.

A Mesa Diretora vai avaliar a proposta a partir de fevereiro. Eleito para o primeiro mandato na Assembleia, Sebastião Melo também deve receber a ajuda de custo. “Estou propondo uma mudança no decreto que criou o benefício. Se for receber o valor, vou devolver ou destinar para uma entidade filantrópica”. O “auxílio-moradia” entrou em vigor a partir de um decreto legislativo de 2013.

Quatro parlamentares manifestaram que vão devolver ou destinar a verba para entidades assistenciais: é o caso dos estreantes no Legislativo estadual Fábio Ostermann e Giuseppe Riesgo (NOVO) e Ruy Irigaray (PSL). Reeleito, Elton Weber (PSB) informou que vai doar os recursos para uma entidade.