Ugeirm relata 90 presos aguardando vagas em delegacias no RS

Situação é mais crítica em São Leopoldo e Novo Hamburgo

A pedido da Rádio Guaíba, o Sindicato dos Agentes de Polícia do Rio Grande do Sul (Ugeirm) divulgou a lista de presos esperando, em delegacias, vaga no sistema prisional. O total chega a 90, nesta sexta-feira. Só na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de São Leopoldo, há 21 nessa situação e, em Novo Hamburgo, mais 15.

O terceiro município com maior número de presos em delegacias é Canoas, com 11, seguido de Gravataí, com dez, ambos na região Metropolitana. Tramandaí vem logo abaixo, e contabiliza oito detentos esperando vaga. Em Porto Alegre, a 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) registra cinco.

Com quatro detentos cada, seguem a 3ª DPPA da Capital, as de Alvorada, de Viamão e de Torres. A Delegacia de Taquara e a DPPA de Capão da Canoa relataram dois presos em cada.

Mesmo com a construção de mais presídios, o vice-presidente da Ugeirm, Fabio Castro, reitera que o problema é recorrente, embora os números possam variar. Além disso, salienta que “é necessário vontade política das autoridades para acabar com essa situação”.

A Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) limitou-se a informar que “a nova gestão da Susepe está examinando a situação carcerária para fazer uma análise e gerar uma ação, se for necessário, a curto prazo”.

Já a Secretaria de Segurança Pública informou, em nota, que é prioridade “a geração de novas vagas prisionais, através da construção de novas unidades e da ampliação das já existentes. É com o intuito de dinamizar este processo que foi criada a nova Secretaria de Administração Penitenciária”.

Em outubro do ano passado, o governo estadual publicou, no Diário Oficial, a permuta de imóveis para viabilizar a construção de presídio em Sapucaia do Sul, na região Metropolitana. A empresa Verdi Sistemas Construtivos Ltda vai executar a obra, orçada em R$ 44 milhões.