Dmae admite não ter prazo para resolver intermitência de água no verão em duas regiões da cidade

Órgão pede que moradores usem o serviço de forma racional

Foto: Agência Brasil

Em uma nota oficial divulgada hoje, o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) admite não ter prazo exato para solucionar os casos de intermitência de água, registrados no verão, em bairros das zonas Leste e Extremo-Sul de Porto Alegre.

No comunicado, o órgão esclarece que, com o calor, é comum que haja aumento do consumo de água, que somado aos consertos rotineiros na rede e à falta eventual de energia, podem impactar no abastecimento regular.

De acordo com o Dmae, o motivo principal do impasse é a capacidade do Sistema de Abastecimento de Água (SAA) Belém Novo, cujo limite se esgotou ainda em 2017.

A Prefeitura explica que segue buscando financiamento para construir a Estação de Tratamento de Água (ETA) Ponta do Arado, já autorizado pela Caixa Econômica Federal e pela Câmara de Vereadores.

Enquanto a estação não é construída, o Departamento vem realizando ações desde 2016 para reforçar as redes de distribuição. Cerca de R$ 70 milhões foram empregados em seis intervenções, desde 2017, com destaque para a adutora Belém-Restinga e a ampliação e qualificação do bombeamento da estação Cristiano Fischer, que leva mais água para a zona Leste.

O Dmae reitera que intermitências pontuais decorrem de uma série de fatores, e pede que a população utilize a água de forma mais racional durante o período de verão. Registros de falta de abastecimento devem ser comunicados pelo telefone 156/opção 2.