Haddad é condenado a indenizar Edir Macedo em R$ 79,1 mil

Líder religioso moveu ação após petista afirmar que apoio dele a Bolsonaro era "fome de dinheiro"

O juiz Marco Antonio Botto Muscari, da 6° Vara Cível de São Paulo, condenou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) a pagar R$ 79.182 ao líder religioso Edir Macedo. O bispo moveu a ação após o petista afirmar que o apoio dele à candidatura de Jair Bolsonaro era “fome de dinheiro”.

O político ainda acusou o líder espiritual da Igreja Universal do Reino de Deus de ser um “charlatão fundamentalista”.

Além dessa ação, Haddad também era processado pelo crime de intolerância religiosa e em queixa-crime por calúnia, injúria e difamação pelos ataques a cristãos, à Universal e ao bispo Macedo.

O preconceito do candidato derrotado provocou um movimento de solidariedade por parte de lideranças religiosas de diferentes correntes, que assinaram uma carta de apoio à Universal.