Porto Alegre baixa em 18% número de mortes no trânsito em relação a 2017

Capital pode alcançar, dois anos antes do previsto, a meta da Década de Ação da ONU, estipulada para 2020, de registrar, no máximo 76 mortes em 12 meses

Trânsito e circulação

A cidade de Porto Alegre prevê alcançar, dois anos antes do previsto, a meta da Década de Ação da ONU, estipulada para 2020, de registrar, no máximo, 76 mortes no trânsito a cada 12 meses.

Dados divulgados pela Coordenação de Informações de Trânsito da EPTC dão conta de que em 2017, 83 pessoas perderam a vida. Em 2018, foram 68 até o fim de novembro, com uma redução de 18%. Conforme a EPTC, esse é o menor número de mortes dos últimos 20 anos para o período.

O número de acidentes diminuiu em 6% nos 11 primeiros meses do ano, passando de 11.591 para 10.847. Foram 9% de feridos a menos (4.494 em 2018 e 4.978 em 2017), com queda de 18% em mortes (83 a 68).

O balanço também mostra que novembro encerrou com 909 acidentes, 16% a menos que no mesmo período em 2017, com 1.087. Foram 386 feridos, em 2018, contra 492 em novembro do ano passado (redução de 21%). Em vítimas fatais, foram cinco no último mês, contra sete em 2017.