Vacinados mais de três mil jovens após surto de sarampo na Capital

Número de casos se mantêm estável

Cerca de 3,3 mil adolescentes e jovens foram vacinados em escolas, universidades e unidades do Exército em Porto Alegre. O balanço contabiliza aplicações até o último sábado. A maior parte das doses da vacina tríplice viral, que também protege contra rubéola e caxumba, imunizou alunos de 69 colégios da rede pública de ensino municipal. A ação para vacinar jovens em universidades prossegue em 12 escolas e dois campi da Ufrgs, nesta semana.

Além das escolas, equipes de saúde do Exército também estão aplicando as doses em jovens entre 15 e 29 anos. Conforme os registros, foram imunizadas 141 pessoas até o momento. O calendário em quartéis também vai ser mantido em dezembro. O número de pessoas com sarampo em Porto Alegre mantém-se estável, com 38 casos confirmados da doença. Três permanecem em investigação.

O secretário da Saúde, Erno Harzheim, ressalta que os números de contágio se estabilizaram, mas que o alerta continua, devido ao risco de importação. Ele ressalta que o surto em Porto Alegre começou porque uma habitante da cidade esteve em Manaus e retornou contaminada pelo vírus. “É uma cidade onde houve 8 mil casos e acabou iniciando um ciclo de transmissão. A Vigilância agiu muito rápido e conseguiu fazer um bloqueio, mas somente temos certeza de que o surto está controlado em 90 dias. Como ainda não passou esse período, seguimos realizando a vacinação”, disse em entrevista ao Guaíba News.

Como a maior parte dos doentes está na faixa de 15 e 29 anos, a Secretaria decidiu intensificar a vacinação em ações na rede de ensino. A intenção é aumentar a cobertura vacinal, atualizar a situação vacinal de adolescentes e jovens na faixa etária mais afetada pela doença e, com maior número de pessoas imunizadas, diminuir a circulação do vírus.

A vacina tríplice viral compõe o calendário anual para crianças, adolescentes e adultos. O imunobiológico está disponível para todas as pessoas até 49 anos durante o ano todo nas unidades básicas de saúde.