Canoas: em crise, Hospital Nossa Senhora das Graças deve trocar de gestor

Instituição admite dívida superior a R$ 100 milhões

Foto: Divulgação

O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), que atende cerca de 70% dos pacientes através do Sistema Único de Saúde (SUS), em Canoas, pode ter uma nova administração, nas próximas semanas. Em grave crise financeira, segundo o prefeito Luiz Carlos Busato, a mantenedora admitiu em audiência, nesta quarta-feira, não ter condições de administrar as dívidas pendentes. Além disso, a Associação Beneficente Canoas (ABC) pode sair da gestão do hospital. A Rede de Saúde Divina Providência, que presta auxílio na revisão do plano operativo do HNSG, descarta, por enquanto, assumir o controle da casa de saúde (veja nota abaixo).

Em resposta à Rádio Guaíba, o Nossa Senhora das Graças confirmou hoje que a dívida da instituição chega a R$ 100 milhões. A instituição sustenta que o endividamento e os atrasos no pagamento de salários dos funcionários decorrem da falta de incentivos por parte do Estado e do município de Canoas para financiamento.

Em audiência mediada pelo Ministério Público, a prefeitura de Canoas se comprometeu em adiantar parte dos repasses referentes ao mês de dezembro para evitar o fechamento da instituição. “Diante da possibilidade iminente de encerramento das atividades do hospital, chegamos ao acordo de que a ABC deixe a administração e que nós (Prefeitura) vamos adiantar R$ 1,2 milhão para que os médicos voltem a trabalhar. Enquanto isso, o hospital ganha fôlego para negociar com o Divina Providência”, informou Busato.

A direção do Nossa Senhora das Graças lembra que alguns incentivos foram suspensos, neste ano, o que reduziu a receita mensal. O plano operativo do SUS é R$ de 4,5 milhões mensais, mas o hospital admite que não vem conseguindo operar na modalidade, já que os recursos são repassados após a realização de atendimentos e procedimentos cirúrgicos. Assim, a receita estimada é de aproximadamente R$ 3,5 milhões.

O hospital está com superlotação, sempre trabalhando com uma taxa de ocupação acima da capacidade. Mas garante que todos os pacientes recebem atendimento. No caso das cirurgias pelo sistema público, o Nossa Senhora das Graças só consegue atender casos de urgência e emergência. Por outro lado, a diretora do Sindicato Médico do RS (Simers), Clarissa Bassin, adverte que os anestesistas estão sem receber e que as cirurgias podem ser canceladas nos próximos dias.

A instituição soma 226 leitos. Serviços de oncologia, neurologia e atendimentos de emergência são contratados pela Prefeitura e pelo governo estadual.

Veja o comunicado emitido pela Rede de Saúde Divina Providência:

Nota de esclarecimento

Diante da notícia de que a Rede de Saúde Divina Providência (RSDP) estaria em negociação para assumir a gestão do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), de Canoas, esclarecemos que a RSDP, solidariamente, limita-se a prestar ajuda na revisão do plano operativo daquela instituição neste momento.

Sociedade Sulina Divina Providência, mantenedora da Rede de Saúde Divina Providência