Temer vai procurar sucessor para fazer reforma da Previdência ainda em 2018

Presidente disse acreditar que mesmo com divergências, todos os candidatos coincidam na defesa da responsabilidade fiscal

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente Michel Temer disse hoje, durante reunião-almoço com empresários em Nova York, promovida pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos, que vai procurar o presidente eleito para propor a retomada da reforma da Previdência assim que as eleições de outubro definam o vencedor. Temer fica no comando do Executivo até 1º de janeiro, quando o sucessor assume o Planalto. Até lá, ele pretende convencer o sucessor da necessidade de revisão imediata do sistema.

Segundo ele, é natural que às vésperas do pleito eleitoral “no calor do embate, no afã de buscar votos, candidatos se permitam jogar com diferentes posições, em discursos vagos e até contraditórios”, mas Temer disse acreditar que mesmo com divergências, todos os presidenciáveis coincidam na defesa da responsabilidade fiscal, manutenção da rede de proteção social e na garantia da democracia.

Amanhã, Michel Temer discursa na abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) que deve ser permeada por discursos em defesa do multilateralismo, críticas ao protecionismo, a preocupação com a imigração e questões de segurança internacional. Antes de voltar para o Brasil, Temer também se encontra com o secretário-geral da ONU, o português António Guterres, e o novo presidente da Colômbia, Iván Duque, e se reúne com os líderes do Mercosul (bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, com a Venezuela suspensa).