Prefeitura reitera proibição de cerveja em licitação para bares da Orla do Guaíba

Bebidas em garrafas e latas não podem ser vendidas, além de cigarro

A Prefeitura da Capital esclareceu hoje que o edital de licitação para funcionamento dos bares da orla do Guaíba, publicado no Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa), é claro em relação à proibição de venda de cerveja em lata e em garrafa nos estabelecimentos localizados no trecho 1, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias. Segundo o edital, a permissão é para a comercialização exclusiva de chope. A venda de garrafas e latas de cervejas é proibida para evitar a geração de resíduos e insegurança.

Além disso, o Município salienta que foram feitas reuniões entre representantes do Executivo, da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e do Sindicato de Hospedagem, Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha), para definição das regras a serem adotadas na região.

O vice-prefeito Gustavo Paim confirmou que os permissionários tinham pleno conhecimento das restrições. “Quem participa de edital público precisa cumprir as regras”, afirmou ao Guaíba News.

Em nota, a Prefeitura informou que, em encontros com as entidades, ficou acordado que o acerto com os permissionários vencedores da licitação proibia a venda de cerveja. A comercialização de cigarro também é proibida, conforme as regras definidas na concorrência.

Os bares e o restaurante da orla devem estar funcionando a partir de outubro. O vice-prefeito informou que a prefeitura também busca restringir o comércio ilegal de produtos por ambulantes com equipes de fiscalização, Guarda Municipal e EPTC.