GM retoma atividades na fábrica de Gravataí nesta segunda-feira

Empresa norte-americana planeja lançamento de novos modelos para a unidade do Rio Grande do Sul

Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Nesta segunda feira, o Complexo Industrial de Gravataí da General Motors Mercosul retoma suas operações de produção. O processo estava paralisado desde o dia 30 de julho e se encerra neste domingo. Durante o período houve a realização de serviços de adequação da linha montagem da GM em Gravataí, visando a “implantação de novas tecnologias e conceitos inovadores de manufatura”, comunicou a empresa.

Na parada programada, a fábrica passou por manutenção e preparação da sua linha de produção. Assim, poderá receber os novos investimentos na unidade, de R$ 1,4 bilhão, anunciados no ano passado pelo presidente General Motors Mercosul, Carlos Zarlenga.

Embora ainda não tenha sido confirmado oficialmente, a General Motors Mercosul planeja para a unidade de Gravataí o lançamento de uma nova família de veículos marca Chevrolet. O novo veículo, segundo as especulações do mercado automotivo, deve ser lançado em 2019. Pode ser um SUV compacto. A fábrica produz hoje os modelos Onix e Prisma.

Desde dezembro de 2017, o complexo automotivo gaúcho passou a operar em jornada de três turnos de trabalho, ou 24 horas por dia. No último dia 20 de jullho a GM RS comemorou 18 anos de presença no Estado.

O Mecanismo foi criado em 2015, após o Brasil ratificar o Protocolo Facultativo à Convenção Contra Tortura e Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2007. Ligado ao Executivo, mas com funcionamento independente, faz parte do Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (SNPCT), criado em 2013 pela Lei 12.847.