Fim da cobrança de pedágio na FreeWay vai reduzir passagens de ônibus

Impacto deve ser analisado pelo Daer

A Associação Riograndense de Transporte Intermunicipal (RTI) vai acionar, nesta quarta-feira, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) para que recalcule as tarifas do transporte intermunicipal após o fim da concessão da FreeWay à Triunfo Concepa. A partir das 20h, as cancelas das praças de pedágio de Santo Antônio da Patrulha, Gravataí e Eldorado do Sul serão levantadas para o trânsito livre de veículos pela BR-290. Esse custo, que deixa de existir, incide sobre a tarifa paga pelo usuário.

Conforme a RTI, apenas o Daer pode definir os novos valores. O pedágio é dividido pelo número de passageiros no coletivo. Em um cálculo hipotético, se o valor do pedágio custa R$ 40 e ônibus tiver 40 passageiros, o desconto máximo possível é de R$ 1. O número de coletivos que percorrem a FreeWay ainda não é revelado pela Rodoviária de Porto Alegre.

Já o O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) espera concluir o processo do troca de gestão da rodovia para se manifestar.

Pela manhã, o diretor geral da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues, confirmou o fim do contrato de concessão da FreeWay com a Triunfo Concepa. A cobrança da tarifa permanece suspensa até que uma nova empresa assuma a concessão, o que deve ocorrer em fevereiro de 2019.

Antes mesmo de qualquer definição, o Dnit realizou uma licitação para garantir que a passagem de navios pelo vão móvel da ponte do Guaíba siga ocorrendo.