Com mais de 10 mil empregos cortados, RS registra pior resultado do País em maio

Em nível nacional, País criou 33 mil vagas de trabalho no mês passado

RS criou mais de 17 mil empregos em janeiro | Foto: Guilherme Testa / CP Memória

A economia do Rio Grande do Sul eliminou 10.727 vagas de emprego em maio, apontou hoje o Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. Esse é o pior resultado do País para o mês passado.

Apesar de negativo, o desempenho melhorou em relação aos do período entre 2015 e 2017, quando foram cortados de 12,3 mil e 15,8 mil empregos em maio, no Rio Grande do Sul.

Demissões em três setores diferentes puxaram o resultado: na indústria da transformação, foram eliminadas 2,9 mil vagas, no Comércio mais 2,9 mil e, na Agropecuária, cerca de 3,9 mil. No acumulado do ano, o saldo gaúcho ainda é positivo, com 32,6 mil empregos em cinco meses.

Quadro nacional

Pelo quinto mês consecutivo, o emprego formal ficou positivo no cenário nacional. Maio fechou com 33.659 postos de trabalho a mais do que abril. Seis dos oito setores da economia apresentaram crescimento, exceto os do Comércio e da Indústria da Transformação.

Das cinco regiões do país, apenas o Sul teve desempenho negativo, com o fechamento de 13.413 postos de trabalho.