MP-SP pede arquivamento de denúncia de caixa dois contra Mercadante

Conforme promotor, faltaram provas suficientes para sustentar o que disse o empreiteiro Ricardo Pessoa, da construtora UTC e um dos delatores na operação Lava Jato

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) pediu o arquivamento da denúncia de caixa dois contra Aloízio Mercadante (PT), ex-ministro da Casa Civil, na campanha eleitoral de 2010, quando concorreu ao governo de São Paulo.

A decisão, do promotor eleitoral Luis Henrique Dal Poz, ocorreu pela falta de provas suficientes para sustentar o que disse o empreiteiro Ricardo Pessoa, da construtora UTC e um dos delatores na operação Lava Jato.

Em depoimento, Pessoa relatou duas doações, uma oficial e outra em espécie, para a campanha de Mercadante. Segundo ele, os pagamentos foram acertados na casa do ex-ministro e na presença do então coordenador de campanha dele, Emídio Pereira de Souza, e do presidente da Constran, empresa ligada à UTC, João Santana.

De acordo com o delator, ficou acertada uma doação de R$ 500 mil – a doação oficial no valor de R$ 250 mil e o restante, supostamente repassado em espécie e saídos do caixa dois do Grupo UTC.

Na ocasião, Mercadante disse que a acusação de caixa dois para a campanha era absolutamente insustentável. O ministro havia confirmado reunião com Pessoa, no entanto afirmou que os R$ 500 mil recebidos pela campanha em 2010 foram integralmente declarados à Justiça Eleitoral.