Cármen Lúcia assume Presidência da República por 12 horas na segunda-feira 

É a segunda vez que a ministra do Supremo ocupa o cargo no período pré-eleitoral

presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, ocupará o posto assim que o presidente Michel Temer deixar o espaço aéreo brasileiro, na viagem que fará a Lima, no Peru, para participar da 8ª Cúpula das Américas. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil

Pela segunda vez desde que iniciou o prazo que torna inelegíveis ocupantes de cargos do Executivo, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, vai ocupar a presidência da República. Ela toma posse na segunda-feira e fica no cargo por 12 horas. O motivo é a viagem do presidente Michel Temer ao Paraguai, onde vai participar da Cúpula do Mercosul.

Como o cargo de vice-presidente está vago, a primeira pessoa da linha sucessória brasileira é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). No entanto, a legislação eleitoral impede a candidatura de ocupantes de cargos no Executivo nos seis meses que antecedem as eleições, e por isso o deputado viaja neste sábado para Portugal. Embora seja pré-candidato ao Palácio do Planalto, o que não o impede de ocupar a Presidência da República temporariamente, já que candidaturas à reeleição são permitidas, Maia ainda não descartou a possibilidade de disputar mais um mandato como parlamentar.

O segundo da linha sucessória é o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), que também deve concorrer à reeleição no Congresso Nacional. O senador viaja para a Argentina durante os compromissos de Temer para se encontrar com parlamentares do país vizinho em Buenos Aires.

Essa é a segunda vez que Cármen Lúcia assume a presidência no período pré-eleitoral. Em abril, ela ocupou o posto durante viagem de Michel Temer ao Peru, para a 8ª Cúpula das Américas. Dessa vez, a viagem de Temer para o encontro dos Chefes de Estado do Mercosul é prevista para as 7h30min de segunda-feira, com retorno previsto para 19h30min, horário de Brasília.