Área do ginásio da Brigada Militar pode ser trocada por presídio na região Metropolitana

Hipótese, cogitada pela Pasta da Modernização Administrativa, não é confirmada oficialmente pelo governo gaúcho

Foto: Deise Freitas / Defesa Civil / Divulgação / CP

Após um leilão deserto para arrematar os terrenos do Ginásio da Brigada Militar e da Escola do Corpo de Bombeiros, em Porto Alegre, a permuta de parte da área, localizada na esquina da avenida Ipiranga com a Silva Só, em Porto Alegre, passou a ser cogitada pelo governo estadual.

Uma das possibilidades é trocar o terreno do ginásio da BM por uma área privada, onde se possa construir um presídio na região Metropolitana. Também é cogitada a troca da área pela obra em si da unidade prisional, em outro terreno público. Conforme o secretário estadual de Modernização Administrativa, Rafaelle di Cameli, em vez de concorrência (com entrega de envelopes com propostas de interessados na área do ginásio), uma permuta com um investidor privado pode ser a chance de o Estado passar adiante um espaço hoje inutilizado.

“Percebemos que o mercado imobiliário não deve absorver os terrenos (do ginásio e da Escola) por conta do valor e da crise. Portanto, vamos negociá-los separadamente. O investimento, após a permuta, vai ser feito pela Secretaria da Segurança”, ressalta. O Ginásio da BM está sem uso, há dois anos e meio, após o destelhamento do complexo durante um temporal.

Questionado sobre a alta valorização de um terreno como o do ginásio e a especulação imobiliária da região, o secretário entende que a perda é relativa. “Se o governo quer investir prioritariamente em Segurança e não dispõe de dinheiro para fazer frente a isso, mais interessante é utilizar um terreno do Estado e trocar por uma obra sem que o governo precise lançar mão de dinheiro”, exemplificou di Cameli. Ele cita como exemplo o presídio de Bento Gonçalves, na Serra, em fase de construção. O complexo saiu do papel após a permuta de um terreno no centro do município com a iniciativa privada.

Em nota divulgada ontem, o Piratini informou que a prioridade para a permuta segue sendo a construção de uma nova sede para o Corpo de Bombeiros e de um novo ginásio para a BM. Na semana passada, o governo desistiu de transferir os Bombeiros para a área do Cete, no bairro Menino Deus.

Até o fim do ano, a Secretaria da Segurança pretende inaugurar a Penitenciária Masculina de Bento Gonçalves, com 420 vagas, e a Cadeia Pública de Porto Alegre II, com capacidade para mais 416.