PRO LADO DO SOL SEMPRE É MAIS QUENTE…

PRO LADO DO SOL SEMPRE É MAIS QUENTE...

Cada “hombre” como o cavalo tem o seu lado de montar.

Conheço um taura lá do Itapuã que é macho uma barbaridade… pois o vivente é tão macho que facilita,não come mel, ele mastiga a abelha.

Mas é lombo de “sinverguença..”. desses tipos metido à galã… galã de cemitério…. lembram os da antiga? quando as viúvas frescas choravam no tumulo do despachado?

Sempre tinha um galanteador, pelado como sovaco de anjo e cheio de amor pra dar de mão no espólio do falecido. Cachorro que come ovelha uma vez, come sempre. Só morto que se endireita!

“Pero” ninguém é perfeito: só santo , e lugar de santo é no altar ou no céu, não neste mundo de meu Deus. Homem sem defeito não é bem homem.

Até que se topou com o pau da carpa.

Nas bailantas no Restaurante da Vó se fazia presente, todo afeitado, tapado de Amor Gaúcho, aquele perfume enjoado que primeiro chegava o perfume, depois o vivente. Cabelo lambido assentado com sabonete “laifeboi”,todo aplumado e meio aricungo, o gaudério era como mosca em bicheira, gostava de um aglomerado e tinha prosa fácil, até conhecer a Jecilena, aquela moça ali da Varzinha, pior que coruja de banhado…. pousando de tora em tora… Já diz o ditado que vaca de campo não tem touro certo. E o Amarildo que de há muito araganeava, se apaixonou e ficou apresilhado, pois andava com idéias de se afamiliar.

Mas a Jecilena tinha um “causo” antigo que lhe dava o sustento, porém o Amarildo não era de afroxar o cogote na primeira palanqueada, nem era de aquentar água para o mate dos outros, e não afrouxou o garrão. E nem deu pelota para os parceiros que lhe afilavam, muito menos se acoquinou e nem se abichornou com a troça da cuerada. Amarildo, amanunciador de primeira, acertou de boca e “à vera” montou rancho ,roubando a percanta que se aquietou como pomba rola no ninho.

Como todo final feliz, Amarildo tapado de acocação , não pregou prego sem estopa “alpêdo” e se acolherou com a Jecilena . Diz que vivem lá pros lados da Reforma, botando cria… ele mais faceiro que sapo em banhado e gordo que nem cusco de cozinheira pois que a Jecilena caliente como frigideira sem cabo é de cama, cozinha e querendona. Isso prova que o amor é lindo e que pro lado do sol sempre é mais quente.