Livramento: famílias são retiradas de casa após temporal

No lado uruguaio, também há transtornos com alagamentos e deslizamentos de terra

Foto: RCC/A Plateia/MetSul Meteorologia

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros seguem contabilizando o número de famílias afetadas pela chuva forte e alagamentos em Santana do Livramento, na fronteira Oeste. A tempestade começou por volta das 10h desta quarta-feira e durou cerca de cinco horas.

A água subiu em vários bairros e em parte do centro. Na Vila Argemiro Simões Pires, pelo menos 20 residências foram afetadas e o Corpo de Bombeiros informou que socorreu 14 famílias.

Na linha divisória entre o município e Rivera, no Uruguai, um cerro desmoronou, comprometendo quatro residências, cujas famílias foram atendidas pelos bombeiros do país vizinho. Não há informação sobre feridos.

Segundo a assessoria de imprensa de Santana do Livramento, um centro de atendimento foi montado no Palácio Moyses Vianna, onde estão sendo recebidas as demandas da comunidade. Moradores desabrigados que tiveram as casas comprometidas estão sendo deslocados para o ginásio Irajá Atlético Clube e para a Escola Cyrino Luiz de Azevedo.

Doações de alimentos, colchões, roupas e materiais de higiene estão sendo recebidas no Palácio Moyses Vianna e na Secretaria de Assistência e Inclusão Social, localizada na rua Silveira Martins, 892. Solicitações de atendimento devem ser feitas para os telefones 3968-1000; 3968-1003; 3968-1004 ou 3968-1005.

A MetSul Meteorologia alertou, ainda, que a situação da região pode piorar nos próximos dias. Há expectativa de volumes altos de chuva no Uruguai e na fronteira. A instabilidade se concentra na Argentina, Uruguai e regiões Oeste, Sul e Leste do Rio Grande do Sul.