Piratini encaminha projeto de aumento do mínimo regional com índice de 1,81%

O governo encaminhou nesta quinta-feira à Assembleia Legislativa o projeto de reajuste do piso regional com índice abaixo da inflação. O percentual é de 1,81%. A proposta vai tramitar em regime de urgência, ou seja, tem de ser votada até o final de março. O índice indicado pelo Piratini é o mesmo do mínimo nacional para 2018.
O salário nacional passou de R$ 937 para R$ 954, representando aumento de R$ 17. Já a inflação do período ficou em 2,07%. No Rio Grande do Sul, o mínimo regional conta com cinco faixas, que atualmente variam de R$ 1.175 a R$ 1.489. O reajuste é considerado baixo pelas centrais sindicais, que inicialmente reivindicavam índice de 5,5%, mas que recuou para 4,5%. Outra crítica das centrais sindicais é a demora do Piratini em enviar o projeto, já que a data base do reajuste é 1º de fevereiro.
Em outubro de 2017, representantes de centrais sindicais reivindicaram reajuste de 5,55% no mínimo regional para este ano, em audiência com a secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori.
O índice acabou revisto para 4,5% porque anteriormente tinha como base o percentual inicial de reajuste do salário mínimo nacional, de 3,42%, o que não se confirmou, e pretendia resgatar a diferença histórica de 1,28% acima do mínimo nacional. Em 2017, o aumento ficou em 6,48%.