TCE instaura investigação por suspeita de irregularidade em empréstimos do Banrisul

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS) abriu duas inspeções especiais no Banrisul para investigar empréstimos de quase R$ 3 milhões para a Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados, de Capitalização e de Previdência Complementar (Fenaseg). As investigações se darão no âmbito do banco e da Banrisul S.A Administradora de Consórcio (BAC), abrangendo os exercícios de 2010 a 2016. A decisão é da 1º Câmara do TCE.
O relator do processo, conselheiro Pedro Figueiredo, seguiu as proposições dos auditores do Serviço de Auditoria Estadual III. Os técnicos apontaram que o Banrisul teria pago aproximadamente R$ 2,5 milhões, no período de 2010 a 2015, à Federação de Seguros e a Administradora de Consórcio do banco estatal teria pago R$ 396 mil, entre 2010 e 2013, à mesma instituição, sem base contratual regular.  As inspeções extraordinárias vão analisar as possíveis falhas e apurar responsabilidades.
Os apontamentos surgiram por conta de investigação das contas do Detran gaúcho que já estavam em andamento. Detalhes do processo não foram divulgados, mas o conselheiro escreveu, em sua decisão, que o caso ficará com o mesmo julgador que analisa o órgão de trânsito porque o  “processo no qual são analisadas possíveis irregularidades na relação do Detran com a Fenaseg, matéria que tem íntima relação com a aqui tratada, procedendo-se, assim, à reunião dos expedientes para tramitação conjunta de modo a afastar o potencial risco de demora nas decisões”.
A investigação não tem prazo para ser concluída. O Banrisul informou que ainda não foi notificado oficialmente e irá acessar o processo antes de se posicionar sobre as inspeções.