Operação Golfinho já realizou 278 atendimentos no Litoral Norte neste verão

Somente na sexta, seis pessoas foram salvas no Litoral Norte. Foto: Alina Souza / CP Memória

Somente na sexta, seis pessoas foram salvas no Litoral Norte. Foto: Alina Souza / CP Memória
Somente na sexta, seis pessoas foram salvas no Litoral Norte. Foto: Alina Souza / CP Memória

Nove pessoas foram salvas no Litoral Norte pelos guarda-vidas nessa sexta-feira, conforme o Corpo de Bombeiros. De acordo com o comandante do 9° Batalhão de Bombeiros, o major Jeferson Francisco Ecco, foram 278 atendimentos até ontem contra 921 no mesmo período do ano passado na área. “A faixa etária que mais precisou dos nossos serviços, até agora, foi dos 14 aos 20 anos, do sexo masculino. A praia que mais está tendo resgate é Torres”, detalha.
Ecco afirma que a praia tem características particulares, como barra de rio e bancadas de pedra, o que muitas vezes requer atenção redobrada dos veranistas. “A morfologia particular de Torres altera um pouco o funcionamento das correntes, ocasionando intervenções, além de toda a gama de ações preventivas desenvolvidas pelos guarda-vidas”, salienta. Eles fazem o uso frequente do apito, além de bandeiras que sinalizam correntes de retorno e orientações em geral.
O comandante avisa que é preciso atenção e respeitar o mar. “O veranista deve interagir com o serviço, procurando guaritas ativadas, com guarda-vidas, perguntando sobre as condições do mar e melhores locais pra seu banho. Crianças e idosos precisam ter ainda mais cuidado”, diz.
Não entrar na água sozinho e ter atenção para evitar afogamentos. “Água no umbigo é sinal de perigo. As pessoas precisam respeitar nossas orientações.” Ele também dá dicas para a comunidade: “Não beber e entrar no mar. Não comer muito e tomar banho. Evitar entrar sozinho nas águas, nem a noite e, muito menos, fora dos horários em que não há guarda-vidas”, finaliza.