Dono da Riachuelo lança movimento, mas nega candidatura à Presidência

O dono das lojas Riachuelo, Flávio Rocha, vem a Porto Alegre lançar o movimento “Brasil 200”, que faz alusão aos 200 anos de independência do país em 2022, ano de encerramento do próximo mandato presidencial. A proposta é de adoção de um Estado liberal com mandato presidencial de cinco anos, sem reeleição. Em entrevista à Rádio Guaíba na manhã desta sexta-feira (02), negou que seja candidato à presidência da República.
O empresário já foi deputado federal em 1986 pelo PFL (atual DEM). Também concorreu ao Planalto em 1994 pelo PL (Partido Liberal). Foi ainda um dos empresários que defendeu o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Apesar de defender um Estado mínimo, se beneficiou com isenções fiscais em fábricas instaladas no Nordeste e obteve empréstimos do BNDES.
Flávio Rocha diz que o movimento Brasil 200 pretende questionar a política atual. As próximas eleições serão a oportunidade para enfrentar o debate a respeito do tamanho do Estado, segundo o empresário. “As ideias econômicas precisam vir acompanhadas de uma agenda de costumes. Os candidatos que não são da esquerda sempre têm muita timidez em relação a pautas que interessam à sociedade quanto à vitimização do bandido e o Estatuto do Desarmamento”, sustenta.
O empresário palestra no Bourbon Country na próxima segunda-feira, às 18h30.