Porto Alegre: Caixa projeta licitação no primeiro semestre para retomar obras de centro cultural

As obras da futura Caixa Cultural Porto Alegre, que vai funcionar no prédio do antigo Cinema Imperial, em frente à Praça da Alfândega, em Porto Alegre, podem ser retomadas até o fim do primeiro semestre. A Caixa Econômica Federal garante estarem em andamento os procedimentos para contratar uma nova empresa a fim de restaurar e adequar o prédio tombado.
A Caixa alegou o descumprimento de parte das cláusulas e rescindiu, em 25 de setembro, o contrato com a Portonovo Empreendimentos, responsável pela obra desde 2015. Desde então, o local está fechado e sem operários trabalhando. A revitalização do edifício começou ainda em 2009, após um acordo entre a Prefeitura e o banco.
O projeto, avaliado em R$ 38 milhões, busca transformar o prédio em um centro cultural semelhante aos que já existem em Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio, Salvador e São Paulo. Parte da edificação pode ainda ser destinada a abrigar a Secretaria Municipal da Cultura.
A reportagem solicitou entrevista com um representante da Caixa para projetos culturais, mas o banco se limitou a enviar nota oficial. Um dos objetivos era questionar se eventuais cortes de custos ou o escândalo do afastamento de servidores ligados a outras áreas pode estar prejudicando as propostas culturais da instituição financeira.