BM convoca policiais do interior e da Operação Golfinho para julgamento de Lula

A partir da próxima segunda-feira, a Brigada Militar passa a convocar policiais militares dos Batalhões de Operações Especiais (BOE) de Santa Maria e de Passo Fundo para trabalharem em Porto Alegre na semana do julgamento da apelação do ex-presidente Lula no Tribunal Regional Federal (TRF4).
Também serão chamados, de forma gradativa, policiais do Comando de Policiamento da Capital (CPC) deslocados para a Operação Golfinho, no Litoral gaúcho. A Brigada Militar garante que o reforço na segurança do Litoral não vai ser prejudicado, mas não detalha quantos homens retornarão a Porto Alegre para o policiamento no dia do julgamento.
O número de policiais convocados ainda não é divulgado, mas centenas de homens farão parte da operação. O temor é que haja confronto entre grupos que defendem a candidatura de Lula em 2018 e membros de movimentos contrários ao ex-presidente.
A convocação dos brigadianos do interior e das praias ficou definida em reunião entre o secretário da Segurança Cezar Schirmer e o subcomandante da Brigada Militar, Mario Ikeda, na manhã desta sexta-feira, como parte do planejamento estabelecido pelo Gabinete de Gestão Integrada instalado para o acompanhamento do julgamento do petista.
Outras pelotões da BM também devem se integrar à operação, como o Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate), que já participou de reuniões com o TRF4 para o planejamento da segurança no entorno da sede da corte. Helicópteros e atiradores de elite também devem ser mobilizados pela corporação.